VELOCIDADE PAGA

fevereiro 25, 2010 at 23:46 (Jornalismo)

Correr pode custar caro

É notável que quando motoristas deparam-se com um painel digital que registra a velocidade do trânsito, ao lado de um radar de fiscalização, eles costumam reduzir a inércia do veículo para muito aquém do que lhes é exigido. Se o dispositivo restringe o tráfego de uma via a 40 km/h, o número apontado pelo painel sobre os carros raramente ultrapassa os 25 km/h.

Em um sistema onde o dinheiro é a pedra de toque da vida social, num país que a legislação do trânsito é das mais severas e burocráticas do mundo, embora tenha eficiência duvidosa e não promova a educação para com o pedestre, a maneira mais eficaz de ameaçar e punir o cidadão é fisgando-lhe os bolsos.

A breve obediência à restrição dita de segurança pública causa lentidão, se o tráfego for intenso, em toda a via. Mas se o motorista ultrapassar o limite imposto pelo radar – há tolerância de 7 km/h superiores à velocidade máxima, em vias que permitem tráfego de até 100 km/h –, isso deverá lhe custar de R$85,13 a R$574,72.

A infração de trânsito por excesso de velocidade pode ser considerada média, grave ou gravíssima, dependendo de quanto foi ultrapassado do limite exigido pelas autoridades. No caso da ultrapassagem de até 20% da velocidade máxima, a multa é média e custa R$85 e quatro pontos na Carteira Nacional de Habilitação. Entre 20% e 50%, é grave – punição de R$127 e cinco pontos na CNH. Se a velocidade passar dos 50% além da velocidade restringida, tanto a infração quanto a penalidade são gravíssimas: multa de R$574, sete pontos na carteira e suspensão imediata do direito de dirigir, com a apreensão do documento.

Segundo a Folha de SP, a Companhia de Engenharia e Tráfego da capital paulista (CET-SP) arrecadou cerca de R$40 milhões com multas, em 2009. O dinheiro é reinvestido em novos radares e nos custos da própria CET. Foram acrescentados 148 fiscalizadores de velocidade (lombadas eletrônicas, radares fixos e outros tipos de tecnologia) nas ruas da cidade ao longo do ano passado.

Na comparação com 2008, o acréscimo de vigias eletrônicos representa um crescimento de 49,3%, paralelos a um aumento de 70,6% nas multas aplicadas por excesso de velocidade. Ao todo, 1,54 milhão de motoristas recebeu autuação por essa categoria de delito, em 2009. Foi a segunda infração mais fiscalizada, ficando atrás apenas da quantidade de sanções relacionadas ao descumprimento do rodízio de veículos (1,73 milhão).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: